Francisco El Hombre, banda formada pelos irmãos mexicanos radicados no Brasil Sebastián e Mateo Piracés-Ugarte e pelos brasileiros Juliana Strassacapa, Andrei Martinez Kozyreff e Rafael Gomes, é mais uma das atrações que sobe ao Palco Cool, do Coolritiba.  O Festival acontece neste sábado (5), na Pedreira Paulo Leminski, em Curitiba.

Em entrevista ao Guia da Gazeta do Povo + Clube eles contaram que planejam um “show caloroso” para a capital. A banda esteve também na primeira edição do Coolritiba, no ano passado. “O público daqui compensa o cinza que geralmente toma conta da cidade. A gente vai retribuir irradiando ainda mais calor”, disseram.

Trajetória

Francisco El Hombre está há cinco anos “na estrada”. A banda, que emana latinidade, teve seu primeiro EP divulgado em 2013, o Nudez. O segundo, em 2015, foi La Pachanga e, finalmente, em 2016, lançou o álbum SOLTASBRUXA, com treze faixas.

Entre as músicas mais conhecidas estão “Calor da Rua”, “Bolso Nada”, “Tá com Dolár Tá com Deus” e “Triste Louca ou Má”. Essa última, inclusive, foi indicada ao Grammy Latino de Melhor Canção em Língua Portuguesa e, entre os fãs da banda, tornou-se um verdadeiro hino feminista.

“É totalmente inspirador. Quanto mais sinto que represento as ´manas´, mais me sinto digna de estar ali transmitindo essa mensagem de autonomia, força e feminismo”, explicou Juliana Strassacapa, que interpreta e compôs a canção.

Uma grande festa

Os shows de Francisco El Hombre são sempre muito animados. E eles pretendem que sejam ainda mais catárticos.  

“Na medida que a gente foi se acostumando a tocar cada vez mais em palcos, isso foi dando mais força e energia para os arranjos. Com a experiência dos últimos anos queremos fazer com que os shows seja ainda mais e mais vibrantes”, disseram.

Sobre se pensam no legado que a banda deixa aos fãs, explicaram que querem que as pessoas se divirtam e se conectem. “Queremos reunir as pessoas para dançarem juntas e cantar aquilo que pulsa dentro da gente. No dia que esse espaço não existir mais, a gente faz ele brotar nem que seja do bueiro”, finalizaram.

LEIA MAIS

>> Sandy vem ao Coolritiba e promete show “cheio de energia”
>> Festival de blues terá 12 horas de muita música no gramado do MON