Eventos

Atrações (como Martinho da Vila!) para não perder entre as apresentações da Oficina de Música

Por: Sandro Moser
Atrações (como Martinho da Vila!) para não perder entre as apresentações da Oficina de Música

Mais enxuta, mas com uma programação de peso, a Oficina de Música de Curitiba começa no dia 27 de janeiro. Dedicada à formação de músicos eruditos e populares, a Oficina também tem uma programação diária de concertos, aulas, cinema e shows em espaços públicos e bares. Dentre as mais de 125 atrações, o Guia da Gazeta do Povo destacou seis concertos e um evento das fases erudita e popular que o fã de boa música não deve perder.

1) Concerto de abertura une popular e erudito

Ao contrário do que tradicionalmente acontecia, nesta edição da Oficina de Música as fases dedicadas à música erudita e a popular acontecem simultaneamente. Para sacramentar esta mudança, o show de abertura no Teatro Guaíra, às 19h do dia 27 de janeiro, reúne ícones da música erudita da cidade A Camerata Antiqua e a Orquestra de Câmera da Cidade de Curitiba, ao Vocal Brasileirão, grupo vocal tradicional da cidade além da cantora Jane Duboc como convidada especial. Na primeira parte do concerto, musica erudita de Beethoven e Haendel. Na segunda, as maiores canções de Tom Jobim.

2) Orquestra de Instrumentos Reciclados de Cateura do Paraguai

A Orquestra de Instrumentos Reciclados de Cateura formado por jovens e crianças que vivem na comunidade instalada no meio do aterro de Cateura, o principal e maior aterro em Assunção, capital do Paraguai.

No dia 01 de fevereiro, às 21h, no Teatro Guaíra, interpreta obras musicais com instrumentos reciclados, fabricados a partir de resíduos sólidos domésticos, na oficina de luteria que o grupo mantém  assessorados por Favio Chávez, maestro  técnico ambiental. Os instrumentos imitam violões, violas, contrabaixos, guitarras, flautas, saxofones, trompetes, trombones e instrumentos de percussão, todos construídos com lixo. Entre seu repertório, interpretam música clássica, música folclórica, música paraguaia, música latino-americana, música dos Beatles, Frank Sinatra, entre outros.

3) Áurea Martins e Cristovão Bastos no Teatro Paiol

Dois gigantes da MOB se encontram no palco do Paiol, no dia 3 de fevereiro, às 19h. A cantora é um dos principais nomes do samba e suas vertentes mais sofisticada, com uma história longa, mas menos conhecida do que merecia. O lançamento da biografia "Áurea Martins: "A Invisibilidade Visível", escrito por Lúcia Neves no ano passado começa a redimir a questão. Cristovão Bastos é outro ilustre pouco conhecido, compositor e pianista de mão cheia, com parceiras inesquecíveis com Chico Buarque (Todo O Sentimento) e Aldir Blanc (Resposta ao Tempo), Bastos é um dos principais instrumentistas brasileiros. O encontro tem como resultado, um cd de piano e voz, que será lançado em 2018.

4) O piano de Cristina Ortiz

Uma das principais pianistas clássicas do pais, a baiana Cristiana Ortiz tem carreira de verdadeiro destaque na Europa desde a década de 1970. Ela interpretará ao lado dos músicos Carmelo de Los Santos ao violino, Anna Serova na viola e Philip Hansen no violoncelo o programa que consitste no Piano solo e Quarteto em Sol menor K 478 de Wolfgang Amadeus Mozart. Dia 3 de Fevereiro as 21h no Teatro Guaíra.

5) Orquestra à Base de Corda convida Martinho da Vila

Neste concerto, no dia 7 de fevereiro,  às 21h, no Teatro Guaíra  a Orquestra À Base de Corda convida o – Pandeiro Repique Duo, significativa formação na Música Instrumental Brasileira, e o grande mestre Martinho da Vila. Com direção musical de João Egashira, o  repertório composições instrumentais autorais da Orquestra e do Pandeiro Repique Duo, além de obras consagradas de Martinho em arranjos elaborados especialmente para a ocasião.

6) A Flauta Mágica de Mozart e a volta da Ópera à Oficina

Depois de algum tempo fora do cardápio, o estudo de personagem, interpretação vocal, atuação cênica e técnica vocal para òepra voltou a ser ministrado na Oficinba de Música no curso “Ópera Studio”,A obra de Wolfgang Amadeus Mozart, a Flauta Mágica, será estudada e apresentada. A montagem do espetáculo tem a coordenação musical do também coordenador de música erudita da Oficina, Abel Rocha e direção cênica de Willian Pereira no dia 8 de fevereiro, no Guairínha às 20h.

7) Jazztronomia

Com curadoria musical de Glauco Solter a Jazztronômica será uma feira gastronômica e musical no Pátio da Capela Santa Maria que vai durar enquanto durar a Oficina de Música. Serão dois shows diários um as 13h e outrop as 21h com músicos convidados, professores e alunos da oficina, com diversas barracas oferecendo variadas opções de alimentação. Haverá uma barraca com produtos orgânicos e ainda atividades de conscientização ambiental, dicas de alimentação saudável, bate papos com ecologistas, ambientalistas e terapeutas naturais.