Shows

Aos 85 anos Serguei faz show em Curitiba e diz que nunca usou drogas

Por: Sandro Moser
Aos 85 anos Serguei faz show em Curitiba e diz que nunca usou drogas

"Eu sou eu. Sempre fui uma pessoa extremamente feliz. Não tenho do que reclamar da vida. Sempre vivi fazendo as coisas que eu queria fazer", disse o cantor Serguei. Um dos maiores ícones do rock e da contracultura brasileira, Serguei vem a Curitiba para comemorar seu aniversário de 85 anos com um show no Dom Capone Pizza Rock.

O decano do rock brasileiro estará acompanhado pela banda Rockaville. O show é iniciativa da casa mais importante do rock na Cidade Industrial de Curitiba, misto de pizzaria e casa de shows.

>>> Museu do Expedicionário vai exibir peças inéditas da segunda guerra

Nascido em 1933, Sergei é sinônimo de transgressão. Com sua personalidade extravagante é uma espécie de materialização do espirito do rock’ n roll. Sua folha corrida no rock é extensa.

Ex-comissário de bordo, Serguei lançou 10 álbuns, esteve no festival de Woodstock, conheceu Jim Morrison e Jimi Hendrix quando morou nos Estados Unidos e teve um romance com a cantora Janis Joplin quando esta veio passar um tempo no Rio de Janeiro. Serguei, porém, afirma que só usa duas pernas do tripé que serviu de lema para sua geração: sexo, drogas e rock'n roll. 

Ele diz que ainda faz sexo e vive para o rock, mas nunca usou drogas. “Usar drogas é a coisa mais brutal e mais burra que alguém pode fazer. É o cumulo da estupidez humana. Nunca. Jamais. Adoro a vida”, enfatiza. 

O cantor mora há anos em uma casa-museu chamada de Templo do Rock, espécie de santuário hippie na praia de Saquarema, no Rio de Janeiro. Sergei já foi foi tema de dois documentários, Serguei, o Último Psicodélico, de Ching Lee e Zahy Tata Pur'gte, e O Anjo Maldito do Rock Brasileiro, de Marcio Baraldi.