Restaurantes

Família Brandet: novo restaurante tem um gostinho bem conhecido

Por: Diego Denck
Família Brandet: novo restaurante tem um gostinho bem conhecido

Em 2017, o Bom Gourmet apresentou o Belinha Restaurante, fundado cinco anos antes. Infelizmente, no final do ano passado a crise chegou forte e levou o proprietário a encerrar as atividades. O lugar ficou 30 dias fechado e foi reaberto, em novembro, pela primeira funcionária do restaurante, Ivone Brandet, que mantém algumas das clássicas receitas no cardápio.

Ivone está há 20 anos trabalhando na área. Natural de Santa Catarina, também já passou por restaurantes e pizzarias de seu estado natal e de São Paulo. No antigo Belinha, ela começou como cozinheira, função que não abandonou mesmo se tornando a proprietária do lugar, que passou a se chamar Família Brandet.

Ivone Brandet virou empresária e assumiu o antigo restaurante Belinha, mas não abre mão de cozinhar no local. Foto: Maurício Pereira/Arquivo Pessoal

E o novo nome faz jus: a comida de Ivone tem aquele gostinho de reunião familiar, mas com um toque de capricho que se encontra nos melhores restaurantes. “Para trabalhar com comida você tem que estar com sua auto-estima boa. E eu estou feliz!”, comemora Ivone, que tem planos de mudanças para o restaurante. O que não alterou foi a equipe, praticamente a mesma desde a época do Belinha.

Por enquanto, ela mudou o horário de atendimento: deixou de funcionar aos sábados, mas passou a servir café da manhã todos os dias, de segunda a sexta-feira. Das 7h30 às 11h, é possível pedir salgados (a partir de R$ 4,50), misto quente (R$ 4), bauru (R$ 4,50) ou um pão com manteiga (R$ 3). Os cafés, incluindo o mocha italiano, variam de R$ 2 a R$ 5.

Ambiente do Família Brandet é extremamente aconchegante, com cara de almoço em casa. Foto: Letícia Akemi/Gazeta do Povo

O cardápio do Família Brandet segue o que ficou consagrado ainda nos tempos de Belinha: muito arroz com feijão, com acompanhamentos à escolha do cliente. As opções vão desde um tradicional bife (R$ 22) a um clássico filé de costela (R$ 34). Os pratos são todos à la carte e com porções bastante generosas. O peixe com fritas (R$ 30) e o casa virada (bisteca suína, banana à milanesa, virado de couve, arroz, feijão e ovo, R$ 26) são escolhas certeiras.

Outra novidade são os pratos especiais de cada dia, que a própria Ivone resolveu incluir no cardápio. Entre eles estão clássicos bem brasileiros, como vaca atolada e panquecas, ou italianos, como espaguete à bolonhesa. Os clientes fiéis, principalmente das empresas e clínicas da região, ali nas Mercês, aprovaram. O almoço segue das 11h30 às 15h30.

Foto: Letícia Akemi/Gazeta do Povo