Passeios

Passeios bate-e-volta para fazer na região de Curitiba sem gastar muito

Por: Da Redação
Passeios bate-e-volta para fazer na região de Curitiba sem gastar muito

Ter poucos dias de folga não precisa significar ficar em casa. O Guia Gazeta do Povo + Clube selecionou passeios para ir e voltar no mesmo dia para quem quer desfrutar do litoral do Paraná, tomar um banho de cachoeira ou fazer um passeio cultural.

>>> Curitiba tem ‘praia’ e ela está a 14 km do centro

CULTURAL

Centro Histórico da Lapa

O Centro Histórico da cidade da Lapa é tombado como patrimônio cultural do estado do Paraná e caminhar por suas ruelas é uma verdadeira aula de História.

É possível fazer o trajeto entre o Museu Histórico da Lapa, Theatro São João, Casa Lacerda, Santuário de São Benedito e a Igreja Matriz de Santo Antônio, por exemplo, a pé. Chegando cedo à cidade, dá tempo de desfrutar de cada lugar, fazendo pausa para o almoço.

O Museu Histórico da Lapa e o Theatro São João estão lado a lado na Praça General Carneiro. O estilo da arquitetura do teatro é neoclássico, e o prédio foi inaugurado no final do século 19 — durante o Cerco da Lapa da Revolução Federalista, em 1894, seu auditório foi um hospital e enfermaria improvisados. O horário de atendimento é das 9 às 17h.

Theatro São João, construção do século 19 na Lapa. Foto: Hedeson Alves/Arquivo Gazeta do Povo

A Casa Lacerda foi construída entre 1842 a 1845 e mantém sua estrutura original, mesmo tendo passado por modificações nos anos 1920. O espaço mostra como vivia uma família de classe média alta do final do século 19. Também como o Theatro São João, teve sua função original adaptada durante a Revolução Federalista: foi quartel da Segunda Brigada e foi lá em que a Ata de Capitulação da Lapa foi assinada. A Casa Lacerda pode ser visitada de terça a domingo das 9h às 11h30 e das 13 às 17h.

A Igreja Matriz de Santo Antônio, na Praça General Carneiro, foi construída entre 1769 e 1784 e é uma homenagem ao padroeiro da cidade. A visitação é das 8 às 17h e é permitido tirar fotos no interior da igreja.

O Santuário de São Benedito foi construído no lugar em que havia uma capela construída por escravos em 1870. A primeira imagem do santo está mantida no santuário. O horário de visitação é das 8 às 17h e a entrada é franca.

Colônia Witmarsum

A Colônia Witmarsum fica dentro do município de Palmeira, a apenas 60 quilômetros de Curitiba. A gastronomia típica dos colonos alemães é famosa, mas além de comer, é recomendado visitar o Museu Histórico (Avenida Colonia Witmarsum, sem número). As visitas durante a semana precisam ser agendadas pelos telefones (42) 3254-1347 e (42) 9 8403-7075.

Os dias de funcionamento dos restaurantes e das lojas de artesanato e presentes são divulgados na página do Turismo Colônia Witmarsum.

Como chegar: Siga pela BR-277 até a altura do posto policial de São Luiz do Purunã e pegue um dos acessos à colônia, que são sinalizados. A viagem dura cerca de 1h15. Mais informações: (42) 9 8403 7075 e na página do Facebook Turismo Colônia Witmarsum.

Centro Cultural Castrolanda

O centro cultural é um museu a céu aberto com construções que replicam as do nordeste da Holanda, de onde vieram os imigrantes que se instalaram na região dos Campos Gerais do Paraná depois da Segunda Guerra Mundial. No espaço é possível ver como eram as casas e o ambiente de trabalho do camponês: estábulo, depósito, máquinas e ferramentas. Foi inaugurado em 2016 e tem loja de souvenires, museu histórico e café com comidas típicas.

Centro Cultural de Castrolanda guarda a memória da imigração holandesa para a região dos Campos Gerais do Paraná, pós-Segunda Guerra Mundial. Foto: Antônio More/Arquivo Gazeta do Povo

O Centro Cultural Castrolanda funciona de sexta a domingo e feriados, das 13h às 18h. A venda de ingressos vai até as 17h. Em janeiro (férias), de terça a domingo e feriados, das 13h às 18h. Com venda de ingressos até 17h

O ingresso custa R$ 15,00 (inteira). Meia-entrada é válida para estudantes, professores, doadores regulares de sangue e idosos acima de 60 anos, portando comprovante. Portadores de Necessidades Especiais e crianças até 6 anos não pagam.

BELEZAS NATURAIS

Parque Estadual Vila Velha

O parque criado em 1953 guarda rochas de arenito esculpidas pelo tempo — estima-se que seja mais de 300 mil anos — e fica a 95 quilômetros de Curitiba, na região dos Campos Gerais. Os passeios são sempre acompanhados pelos guias de turismo e é possível fazer piquenique dentro do parque. O parque funciona das 8h30 às 17h30 e os ingressos são vendidos até as 15h30.

Parque Estadual de Vila Velha tem formações rochosas de arenito esculpidas pelo tempo. Foto: Josué Teixeira/Arquivo Gazeta do Povo

Acesso pela BR 376 (Ponta Grossa – Curitiba), km 28 a partir de Ponta Grossa, saída pela Av. Visconde de Mauá (Oficinas) ou Av. Visconde de Taunay (Ronda). Telefone: (42) 3228-1138.

Cachoeiras

Cachoeira do Panelão é uma das cachoeiras próximas a Curitiba para se visitar em um dia. Foto: Reprodução/Facebook Cachoeira do Panelão

Há pelo menos seis cachoeiras perto de Curitiba que podem ser visitadas em um dia. Confira no roteiro.

Recanto dos Papagaios

O parque tem 15 mil metros quadrados e fica na divisa dos municípios Balsa Nova e Palmeira. Além de ser um ótimo lugar para contemplar a natureza, é possível preparar churrasco, pescar, fazer trilha entre pinheiros, jogar bocha e mergulhar em uma piscina natural. Abre todo dia das 6 às 18h, com entrada franca. Uma das atrações arquitetônicas é a Ponte dos Papagaios, construída em 1876 por imigrantes alemães e tombada pelo Patrimônio Histórico e Artístico do Paraná.

Ponte dos Papagaios, construída por imigrantes alemães no século 19. Foto: Reprodução

Acesso pela Rodovia do Café (BR 376/BR 277). Pegar a saída em direção a Palmeira.

LITORAL

Aquário de Paranaguá

O Aquário de Paranaguá tem tanques para interação. Foto: Henry Milléo/Arquivo Gazeta do Povo

Até dá para fazer um bate-e-volta para a Ilha do Mel, mas há outros passeios para fazer em Paranaguá. O Aquário de Paranaguá é um deles: com mais de 200 espécies de animais marinhos, como tubarão, raias e pinguim, tem também dois tanques para interação, como na foto. Assinantes do Clube Gazeta têm desconto de 50% para o ingresso.

>>> Seis lugares escondidos no litoral do Paraná que valem a pena conhecer

Reserva Natural Salto Morato

Para quem quiser mergulhar em água doce, a Reserva Natural Salto Morato é um destino no município de Guaraqueçaba. Localizada em meio à Mata Atlântica, a reserva tem duas trilhas — uma de 5 quilômetros, outra de três quilômetros –, um aquário natural com lambaris e limpa-fundos e uma queda d'água de 130 metros.

A Reserva Natural Salto Morato, em Paranaguá, é uma alternativa de passeio para ir e voltar no mesmo dia saindo de Curitiba. Foto: Divulgação

Antonina e Morretes

As cidades ficam a 15 quilômetros de distância uma da outra e a cerca de 90 quilômetros de Curitiba. Se tiver mais tempo, a ida pela estrada da Graciosa vale a viagem por sua paisagem. Ao longo do trajeto há quiosques e mirantes para fotografar a flora local.

Pode-se começar o passeio por Antonina, caminhando pelo centro e observando os sobrados coloniais, calçadas de pedra, ruínas e igrejas construídas no século passado, e depois ir até Morretes para almoçar o famoso barreado.

A Rua das Flores, em Morretes. Foto: Daniel Castellano/Arquivo Gazeta do Povo

O rio que dá nome ao hotel e restaurante passa ao lado da Rua das Flores, um calçadão com casarões históricos em que funcionam lojas de artesanato e souvenir. Aos finais de semana, montam barraquinhas com produtos típicos da região à venda, como farinha de mandioca, bala de banana e chips doce e salgado de mandioca e banana.

São três acessos para chegar a Morretes e Antonina: de carro pela BR-277 (seguindo pela PR-408), ou pela estrada da Graciosa (BR-116) e, no Portal da Graciosa, vá pela PR-410. A terceira opção é de trem, serviço prestado pela Serra Verde Express. É preciso comprar as passagens antecipadamente.