Restaurantes

Pão típico da China ganha destaque em restaurantes pela cidade

Por: Lorena Pelanda, especial para o Bom Gourmet
Pão típico da China ganha destaque em restaurantes pela cidade

Vindo do Oriente, o bao, conhecido popularmente como pão chinês, já vem consquitando o paladar ocidental há alguns anos. O pãozinho branquelo e macio faz sucesso no mundo todo – e em Curitiba não é diferente. A novidade, agora, são suas novas apresentações. A inspiração vem de Nova Iorque, graças ao chef de cozinha David Chang. O americano, que é de família coreana, é dono do Momofuku, um dos restaurantes mais badalados da cidade e responsável por difundir o uso desse tipo de pão.

A iguaria pode ser encontrada em vários formatos e sabores. A grafia também é variada: “guabao”, “ban”, “bun” e “steamed bun”. A receita original é simples e leva farinha de trigo, fermento, açúcar, sal, manteiga, leite e óleo. A massa pede descanso e a paciência do oriental, já que uma boa fermentação pode levar até oito horas. Em seguida, o prato é assado no vapor, o que resulta em textura macia e tom claro.

O sabor é levemente adocicado e se mistura com o do recheio escolhido. O mais tradicional é com carne suína, mas a criatividade fica por conta de cada cozinheiro. Em bares e restaurantes de Curitiba é possível experimentar opções com frango, pato, legumes, carne bovina ou molho de ostras. O bao não é exclusividade de restaurantes chineses e pode ser encontrado também em menus japoneses e brasileiros.

Muito comum na China, no Japão, na Coreia e, principalmente, nas ruas de Taiwan, pode ser servido como acompanhamento para a maioria dos pratos.

China Wok
O restaurante é tipicamente oriental, na comida e na decoração. O bao é vendido na forma tradicional e sem recheio. Ele pode ser consumido sozinho e vai bem para acompanhar os pratos da casa. Preço: R$ 9,90 (2 unidades).

A Casa de Antonia
A chef Andrea Vieira é apaixonada pelo bao. Ela oferece o pão recheado com carne de pato e confitado com molho oriental. O prato é servido com conserva de acelga, alho poró e pepino japonês. O bao não é fixo no cardápio, mas é feito pelo menos uma vez por semana. O local é conhecido por misturar culturas culinárias. Preço: R$ 32 (2 unidades pequenas)

LEIA TAMBÉM: 

>>Jamie’s Italian tem desconto para assinantes da Gazeta do Povo

>>Confeiteira cria churros em formato de cone recheado com crème brûlée