Cinema

Operação resgate: em jogo de escape participantes devem evitar assassinato

Por: Da redação
Operação resgate: em jogo de escape participantes devem evitar assassinato

Agora você é o Sherlock Holmes. Imagine que uma prima sua desapareceu enquanto a cidade vive uma onde da assassinatos em série, que sempre acontecem numa hora marcada. Você está desesperado e preocupado. Ao pensar na situação, você lembra que ela teria mencionado estar namorando um rapaz recém-chegado à cidade, que estaria hospedado no Hotel Plaza.

A polícia vasculhou o local e não encontrou pistas. Uma camareira, porém, informou que havia um quarto que a polícia não viu. E agora? Tudo está nas suas mãos, você, e um grupo de mais oito amigos, terão acesso ao quarto do possível assassino. O relógio começa a contar: 60 minutos.

Testamos

A sala está fechada. O relógio não para. A adrenalina e o desafio tomam conta – afinal, de contas, ainda que mentira, você está tentando salvar uma vida. Todos os detalhes são importantes: números, documentos, informações. As pistas estão por todos os lugares, trancadas por diferentes cadeados com enigmas que precisam ser resolvidos. As mensagens não ficam tão claras. O raciocínio é desafiado, a lógica necessária.

A equipe do Guia Gazeta do Povo + Clube participou do desafio e não conseguiu desvendar o mistério. A média entre os participantes é a de conseguirem escapar de apenas uma sala em cinco diferentes jogadas.

Além da nova sala Operação Resgate, a unidade de Curitiba oferece outras cinco salas de jogos de fuga exclusivas: Corredor da Morte, PS: Tenha Medo, Escape Kitchen, Fuga Explosiva e Salvem Nossas Almas (S.O.S.). Nelas, os participantes precisam desvendar os mistérios, que foram ambientados em uma prisão, uma garagem e uma sala, em 60 minutos. O local tem desconto de 20% com o Clube Gazeta do Povo.