Bares e Baladas

As novas baladas que marcaram a cidade em 2018

Por: Laura Beal Bordin
As novas baladas que marcaram a cidade em 2018

Ninguém pode negar que 2018 foi o ano em que várias casas noturnas fecharam as portas em Curitiba. Mesmo assim, a cidade também teve espaço para muita coisa nova. Relembramos as principais baladas que abriram em 2018 e marcaram a cena curitibana — e que você pode aproveitar para conhecer também em 2019.

Pulp

Conhecido como o bairro mais boêmio de Curitiba, o São Francisco ganhou uma nova casa em abril. O Pulp Bar – que é descrito pelos proprietários como um “bar com pistinha” – abriu as portas, trazendo uma nova opção de espaço para a cena alternativa da cidade. A casa conta com discotecagem, sempre a partir das 22h30, de músicas tradicionais dos anos 1980 e indie rock.

>>> Saiba mais sobre o Pulp

Slay

Utilizando um dos espaços mais tradicionais da noite curitibana, a Slay abriu em agosto no lugar onde ficava a Cats. O nome, uma gíria em inglês que significa “arrase”, já descreve bastante o lugar que foca no pop art – tanto na decoração, quanto na pista de dança. O público da Slay é jovem, entre 18 e 23 anos, e a proposta é voltada para o público LGBT.

>>> Saiba mais sobre a Slay

Raposa Clube Recreativo

A mais nova balada “secreta” de Curitiba, o Raposa Clube Recreativo abriu as portas em setembro e conquistou espaço na cena alternativa da cidade. Com peças de design autoral, a ideia do clube é agregar boa música, pista de dança e uma grande carta de coquetéis, a maioria, feita com insumos orgânicos. Com programação de quarta-feira a sábado, o clube busca dar espaço para tudo o que não está na cultura mainstream: música experimental, eletrônica, banda de jazz e DJs.

>>> Saiba mais sobre o Raposa Clube Recreativo 

Hottel 418

A balada, que fica no casarão histórico na Barão do Rio Branco 418, um dia abrigou o Vox Bar e abriu como Hottel 418 em agosto. A proposta é a experiência de se hospedar em um hotel boutique. Os clientes não entram na casa, fazem check-in para a pernoite; as pistas também são temáticas: lobby e hall. O local é um mix de bar, lounge, pista, espaço gastronômico e lugar para provar drinks contemporâneos.

>>> Saiba mais sobre o Hottel 418 

Wit Bar

O novo espaço na badalada rua Itupava começou a funcionar em outubro com programação que inclui bandas de pagode, sertanejo e DJs de música eletrônica. A ideia do espaço é funcionar como um local onde o público possa começar com um happy hour e seguir noite adentro. O bar também oferecerá aos clientes – além da adega de vinhos – uma carta de coquetéis criada com a consultoria do bartender Romero Brito. Na gastronomia, o Wit terá várias opções, que vão desde petiscos até pratos da comida internacional e japonesa.

>>> Saiba mais sobre o Wit Bar 

>> Garçom haitiano vira DJ no Wit Bat e agita noite com set de hip-hop

Villa Batel

A casa, que funciona no prédio de dois andares que já foi casa do Aos Democratas, abriu no início de novembro. São quatro ambientes: no térreo, um boteco, com passagem para uma pista de dança com palco. No segundo andar, um lounge com sushi bar isolado acusticamente e um mezanino com vista para o palco do primeiro andar. Às sextas, sobem ao palco bandas e grupos de samba e pagode. Aos sábados, artistas do sertanejo.

>>> Saiba mais sobre o Villa Batel

Queen Club

A mais jovem entre as baladas curitibanas, a Queen Club começou a funcionar em novembro trazendo a Curitiba o DJ ChubbyChubb — que já trabalhou com Britney Spears e Mariah Carey e atualmente trabalha com o rapper 50 Cent. A casa, que tem festas de hip hop e funk, funciona na Alameda Cabral, que já abrigou outras baladas curitibanas. A carta de bebidas conta com cinco signature drinks criados por mixologistas de renome como Romero Britto.

>>> Saiba mais sobre a Queen Club