Passeios

5 motivos para conhecer o Paço da Liberdade

Por: Laura Beal Bordin
5 motivos para conhecer o Paço da Liberdade

O Paço da Liberdade se impõe na Praça Generoso Marques, no centro de Curitiba. Centenário, a visita ao prédio é indispensável para quem gosta de arte e história. Selecionamos cinco (dos inúmeros) motivos para você visitá-lo em uma passeio pelo centro.

Arquitetura centenária

O prédio centenário é tombado nas três instâncias de proteção histórica – é unidade do patrimônio municipal, tombado pela Secretaria de Estado da Cultura e pelo Patrimônio Histórico Nacional (Iphan). O prédio já abrigou a Prefeitura de Curitiba e tem um dos primeiros elevadores da cidade, preservado até hoje (mas sem funcionamento). As escadarias de peroba rosa e as imensas portas de madeira também são do século passado.

Café do Paço

Durante a visita, é possível dar um tempinho em dos cafés mais charmosos da cidade. O Café do Paço fica em uma sala do prédio e serve cafés, doces, salgados e sanduíches artesanais. Por ser um prédio tombado, a cozinha não fica no local. Todos os produtos são produzidos da Cafeteria Escola do Sesc. O local também apresenta pocket-shows de artistas locais.

Biblioteca

Com uma biblioteca própria, é possível usar o espaço para conhecer novos autores e desbravar as prateleiras. Além da biblioteca, o espaço também oferece oficinas e eventos como a Hora do Conto e o Clube da Leitura.

Exposições

O 4º piso do Paço da Liberdade abriga um amplo espaço para exposições de artes visuais. Com exposições rotativas, a ideia é trabalhar várias propostas e formatos, proporcionando experiências diferentes aos visitantes.

Filmes

Dentro do Paço há uma sala específica para a exibição de filmes, sempre com uma programação bem diferente dos cinemas comerciais. O objetivo das sessões do CinePensamento é aproximar a sociedade das formas de expressão artística dentro do cinema.

LEIA TAMBÉM 

>>> 6 hotéis fazenda perto de Curitiba para passar o feriado de Páscoa

>>> Festival de blues terá música ao vivo, gastronomia e 50 torneiras de chopp