Shows

“Um show do Judas Priest é um acontecimento”, diz guitarrista

Por: Sandro Moser
“Um show do Judas Priest é um acontecimento”, diz guitarrista

O guitarrista Richie Faulkner, do Judas Priest, disse que o show da banda em Curitiba – em 2015, em um festival com Motörhead e Ozzy Osbourne – foi inesquecível por dois motivos.

“Foi a última vez que a maioria de nós viu o grande Lemmy [Kilmister, líder do Motörhead que faleceu sete meses depois] e também por causa do lugar, que é muito especial: uma pedreira que parece saída de uma cena do [filme] Parque dos Dinossauros”, disse.

Leia também

>>> Solid Rock: Judas Priest e Alice in Chains vão tocar em Curitiba 

No dia 8 de novembro, o Priest estará novamente na Pedreira. Agora como a atração principal do festival Solid Rock, que também tem Alice in Chains e Black Star Riders.

“O mais importante de tudo para nós é o público. Vai ser uma experiência incrível, muito legal tocar com estes caras. Um show do Priest no Brasil é sempre um acontecimento”.

Os ingressos estão à venda: o da pista é vendido por R$ 320 (inteira) e R$ 160 (meia-entrada). Já a pista premium sai por R$ 600 – R$ 300 a meia-entrada. O camarote vai custar R$ 650 a entrada inteira e R$ 325 a meia-entrada.

A banda vem embalada pelo lançamento de seu álbum Firepower, tido pelos fãs como o melhor em muitos anos. O guitarrista conta que álbum foi uma forma de se conectar com fãs da banda pelo mundo todo unindo a tradição e a modernidade e “como projeto, deu certo”.

“A gente não queria voltar no tempo e recriar algo que já tínhamos feito. Queríamos os elementos que nos fazem amar o som do Judas Priest, mas algo que soasse que tivesse sido gravado em 2018”.

Richie não confirma, nem nega os rumores de que este pode ser o último álbum da banda, que está prestes a completar 50 anos de estrada. “Foi o último que fizemos definitivamente (risos). É difícil de prever o futuro”, disse.

Gerações 

Richie entrou no Priest em 2011. O guitarrista nasceu em 1980, quando a banda já tinha lançado seis álbuns, inclusive o arrasador Britsh Steel. Para ele, este encontro de gerações e o fato de tocar com antigos ídolos é desafiador, mas disse que não teve nenhum problema em se integrar à banda.

“É obvio que você aprende com os caras. Eles te ensinam a fazer as coisas. Como compor, como gravar… Mas nunca foi difícil. A gente tem muita afinidade em tudo, nos gostos, nos filmes. A diferença de idade nunca foi um problema para mim”.

50 anos de metal

Formada em Birmingham na Inglaterra, o Judas Priest é uma das precursoras do heavy metal, misturando peso com velocidade e incluindo particularidades como o visual masoquista – roupas de couro e adereços de metal cromado – além do vocal agudo.

A banda é uma das cabeças do New Wave Of British Heavy Metal, movimento que revelou de grandes bandas de metal clássico do final da década de 1970.

O guitarrista afirma que a banda vai certamente preparar alguma comemoração especial para os fãs, que ainda não foi decidida. Sobre a razão do poder e da longevidade que o Judas Priest conquistou, ele disse que é uma combinação de algumas coisas diferentes:

"A mais importante delas é a linda legião de fãs que a banda conquistou e paixão da banda por sua música, esta paixão é que move a coisa toda para a frente. Eu acho que é este realmente o segredo. Para nós, o bom é fazer música, ou estar na estrada, ou estar com nossos fãs – são as três coisas mais importantes na vida de cada um nesta banda Tenho muito orgulho disso, seja no Brasil, Japão, Alemanha ou na Inglaterra."