Eventos

Corra que Jorge Drexler vem aí (e restam poucos ingressos!)

Por: Sandro Moser
Corra que Jorge Drexler vem aí (e restam poucos ingressos!)

O cantor e compositor uruguaio Jorge Drexler faz no próximo dia 20 de abril seu segundo show em Curitiba, desta vez na Opera de Arame, às 21h. Assinantes do Clube da Gazeta do Povo tem 50% de desconto na compra de ingressos.

O Show de Drexler faz parte da turnê do disco Salvavidas de Hielo, que vai passar por países como Espanha, Portugal, Estados Unidos, América Latina e algumas capitais do Brasil.

Leia Também

Shows em Curitiba no mês de abril: escolha o seu

Restam poucos ingressos para a concorrida apresentação dele que é um dos mais importantes artistas latino-americanos da atualidade e vive uma fase muito produtiva de sua carreira.

Com carreira iniciada em 1989, o musico ganhou notoriedade internacional em 2005, quando recebeu o Oscar de Melhor Canção Original por “Al Otro Lado Del Río”, presente no filme Diários de Motocicleta, do brasileiro Walter Salles. Foi a primeira música em espanhol a ganhar a estatueta.

Estética do frio

A premiação foi marcada pela deselegância da Academia em impedí-lo de interpretar a música por ser desconhecido. O substituíram o guitarrista Carlos Santana e o ator Antônio Banderas, que desvirtuaram a delicada canção. Ao receber o prêmio, Drexler não agradeceu: apenas cantou sua música.

Drexler tem relação próxima com a música brasileira: é parceiro de compositores daqui e é um fã declarado de João Gilberto. Ele também está conectado a corrente musical que une a região sul do Brasil aos países platinos, Argentina e Uruguai, movimento conhecido como “estética do frio”.

Em 2014, o diretor curitibano Luciano Coelho lançou o documentário "A Linha Fria do Horizonte", que registra este momento e traz Drexler como um dos personagens centrais.

Nesta geografia musical, Curitiba seria a cidade mais ao norte e também a única capital que não hospedou um show de Drexler. Em entrevistas, o músico já contou que esteve em Curitiba por um tempo nos anos 1980, enquanto viajava de mochila pela América do Sul.