Museus

Museu da Imagem e do Som cria exposição para homenagear ‘fantasmas’ da cultura

Por: Laura Beal Bordin
Museu da Imagem e do Som cria exposição para homenagear ‘fantasmas’ da cultura

Uma exposição no Museu da Imagem e do Som do Paraná (MIS-PR) busca “reviver” grandes nomes que, de alguma forma, já participaram da história do MIS, além da cultura e do desenvolvimento do Paraná. A exposição “Fantasmas do MIS” faz parte da 16ª Semana de Museus e é uma homenagem póstuma a 37 personalidades como artistas e políticos, que direta ou indiretamente, contribuiram para a existência do museu. Entre elas, estão Paulo Leminski, Nilo Peçanha, Ney Braga e Helena Kolody.

Há cada dez minutos, uma projeção com efeito holográfico das imagens destas personalidades é feito sobre uma pirâmide invertida. Uma sala do museu foi ambientada com luz e sons para criar o efeito fantasmagórico.

O diretor do MIS, Carlos Alberto Cavalheiro explica que o acervo do museu remonta a história desde 1937. “Nós temos dentro do nosso acervo pessoas que de alguma forma contribuíram ou de alguma forma estão dentro do museu em película ou em negativo. É natural que você tenha inúmeras personalidades”, diz.

Cavalheiro diz que muitos dos negativos não tinham condições de ser ampliados, mas considera que os “fantasmas” fazem parte do museu. “A ideia desta apresentação é uma forma carinhosa de chamar estes fantasmas a ocuparem estes espaços que é a casa deles”, conclui.

Serviço

A abertura da exposição é no dia 18 de maio e segue no MIS até o dia 12 de agosto. A entrada é gratuita. O Museu de Imagem e do Som do Paraná fica na Rua Barão do Rio Branco, 395, Centro. A visitação acontece de terça a sexta, das 9h às 12h30 e das 13h às 18h. Nos sábados, domingos e feriados, o museu abre das 10h às 12h30 e das 13h às 16h.  

LEIA TAMBÉM 

>>> Nostalgia: 11 lugares para você se sentir na Curitiba do passado

>>> Bem no centrão: como fazer um passeio divertido na Rua XV de Novembro