Restaurantes

Restaurante mais alto de Curitiba coloca no cardápio espumante de marca própria

Por: Flávia Schiochet
Restaurante mais alto de Curitiba coloca no cardápio espumante de marca própria

Em quase seis anos de restaurante, o salão do Terrazza 40 foi palco de milhares de brindes. Muitas das próximas taças a tilintar a 1.050 metros de altura terão um sabor especial: a casa lançou em abril uma marca própria de vinhos. Os primeiros rótulos a entrarem na carta de vinhos do restaurante panorâmico são dois espumantes: Cuvée Terrazza Vintage 2013 e Cuvée Terrazza Extra Brut, ambos produzidos em método champenoise e 100% Chardonnay.

As garrafas são vendidas apenas no restaurante, para serem consumidas no local ou levadas como souvenir. Beber o espumante em taça é possível apenas para quem fizer reserva on-line para o Bistrô Romântico, espaço recém-inaugurado no piso superior, com dez mesas que comportam apenas casais. Duas taças saem por R$ 48.

No mesmo imóvel em que fica o Terrazza 40 funciona durante o dia a Confeitaria Curitibana e à noite, o Bistrô Romântico no piso superior. Ambos servirão e venderão os vinhos da marca.

>>> Por que o Terrazza 40 é o local preferido para pedidos de casamento?

Salão do restaurante panorâmico Terrazza 40. Foto: Hugo Harada/Arquivo Gazeta do Povo

Os espumantes do Terrazza

O Cuvée Terrazza Extra Brut é uma bebida jovem, com acidez bem presente e é a bebida usada pelo bartender Ricardo Fogaça para seis drinks da carta atual da casa (de R$ 16 a R$ 32), tais como o autoral Jardim Botânico (feito com geléia de pimenta, vinho do Porto, espumante e enfeitado com uma rosa) e os clássicos Bellini e Kir Royale. São 600 garrafas do Cuvée Terrazza Extra Brut, que sai por R$ 97,90 para quem consumir no local e R$ 94 como souvenir.

Cuvée Terrazza Extra Brut. Foto: Divulgação

Da Cuvée Terrazza Vintage 2013, há apenas 120 garrafas. A bebida foi produzida apenas com uvas Chardonnay da safra de 2013 e passou 60 meses em contato com as leveduras. Para beber no local, a garrafa sai por R$ 138,80 e, para levar para casa, R$ 124 (em uma caixa de madeira).

Cuvée Terrazza Vintage 2013. Foto: Divulgação

Mais vinho nacional

Há dois anos o restaurateur e sommelier Marcelo Stebner Campos começou a visitar vinícolas para a parceria. O primeiro rótulo é produzido pela Vinícola RH, de Mariópolis, município no sudoeste paranaense. Até o final de 2020, a ideia de Marcelo é lançar mais sete rótulos, num total de três espumantes, três tintos, um branco e um rosé.

O lançamento de uma marca própria de vinhos é mais um passo para aumentar o consumo de vinhos nacionais. Na adega do Terrazza 40, 98 dos 320 rótulos foram produzidos em solo brasileiro e as vendas dos vinhos do Brasil representam 40% do consumo dos clientes. “Queremos que os rótulos brasileiros sejam metade da nossa carta. Temos bons vinhos nacionais de R$ 50 a R$ 80”, diz Marcelo. Na adega, os espumantes nacionais têm prioridade, sendo os únicos disponíveis até a faixa de R$ 200. Acima desse valor, há opções de espumantes importadas.

Uma vez por mês, o restaurante promove uma vinícola brasileira, dando 30% de desconto nas garrafas por uma noite. “Essa ação aumentou em 50% o consumo de vinho nacional no nosso restaurante”, relata Marcelo.

***

LEIA TAMBÉM

>>> Bar do Alemão cria canequinhos de submarino de Game of Thrones

>>> Onde tomar caipirinha gigante em Curitiba