Passeios

Dia da Mulher: 5 curitibanas revelam onde mais gostam de ir na cidade

Por: Da redação
Dia da Mulher: 5 curitibanas revelam onde mais gostam de ir na cidade


Foto: Reprodução/Facebook

Nossa primeira entrevistada é a curitibana Isa Todt. Aos 40 anos, é empreendedora e formada em Pintura na Belas Artes. Seletora nas festas Só o Soul Salva, Paraíso Records, Lemonade, Ladies Night e Clube do Passinho Baile Charme. Confira as recomendações de Isa:

Um lugar para ir à noite:

Paradis Club – meu clubinho preferido no mundo, onde em parceira com a meus sócios Flavia Prieto e Tato Coppora, cuidamos do bem estar de todxs. O que eu mais gosto do Paradis é como ele é inclusivo. Direcionando isso para o Dia da Mulher, a programação tem duas festas só com mulheres comandando o som: Ladies Night e Lemonade. E temos mulheres tocando em todas as festas da casa.


Foto: Rony Hernandes


Um lugar da cidade:

Todo lugar seria adorável se não existisse assédio. Imagina que louco poder ir numa praça, sentar e ler um livro de boas sem medo?

Um lugar para comer ou tomar um café:

Cosmos Gastrobar – Adoro esse lugar! Tem um cardápio delícia com várias opções vegetarianas e veganas, além das opções de Gin Tônica. O plus é que a cabeça pensante do lugar é outra mulher empreendedora.


Foto: Reprodução/Facebook


Confira os lugares sugeridos pela fotógrafa de moda curitibana Débora Spanhol Ivankio:

 

Um lugar para ir à noite:

Sí. Restobar – Gosto de ir nesse bar para encontrar amigos. Não precisa pagar para entrar, tem uma vibe muito legal, além de a comida ser boa e barata (amo o hambúrguer deles). O Sí fica na Itapuva, de frente para uma praçinha, passa o trem às vezes, é um ambiente legal (quando passava o trem, eles davam tchupitos de graça, hahah)
 


Foto: Reprodução/Facebook
 

Um lugar da cidade:

MON – Como não amá-lo? Eu adoro ir lá! Prefiro ir sozinha e com tempo para fazer o que quiser, demorar quantas horas quiser e conseguir ver todas as exposições em cartaz no momento. É muito legal ter na sua cidade um museu tão grande e que recebe exposições incríveis. Em uma das visitas vi uma exposição da Frida Kahlo que marcou bastante. Outra visita marcante foi quando vi uma exposição da curitibana Ida Hannemann e ela estava lá, quietinha, na dela, observando quem observava suas obras, e ainda pude conhecê-la.

 

A exposição “Frida Kahlo As Suas Fotografias”, no Museu Oscar Niemeyer. Foto: Marcelo Andrade/Gazeta do Povo.


>> Saiba mais sobre a artista plástica curitibana Ida Hannemann de Campos na reportagem

Um lugar para comer ou tomar um café:

Botanique Café Bar Plantas – É um café que ainda pode ser considerado novo na cidade, não tem nem dois anos. O lugar é lindo, a decoração é incrível e me lembra os cenários dos filmes do diretor Wes Anderson, super diferente. A comida também é boa. Eu amo doce e a torta folhada do Botanique é uma das melhores que já comi, o creme brule deles é diferente dos outros lugares também (tem um ingrediente diferente, que dá um gostinho sensacional).


Foto: André Rodrigues

 

>> Saiba mais sobre o bar na reportagem do Bom Gourmet.

 

ACOMPANHE A DEBORA: INSTAGRAM /// FACEBOOK

 

Veja quais são os lugares favoritos de Ieda Godoy, agitadora cultural e criadora de bares curitibanos como o Wonka e o Dizzy Café Concerto.

Foto: Hugo Harada/Gazeta do Povo.

Um lugar para ir à noite:

Dizzy – Sou suspeita para falar, mas é um lugar que vive de música e promove os músicos. Além de oferecer uma cozinha diversificada e saborosa, assim como coquetéis, que fazem parte das cartas dos bares mais legais dentro e fora do Brasil. Ir ao Dizzy é a certeza de encontrar música de alto nível. De terça à sábado. Das 19h às 2h. Sem contar o jardim paradisíaco, mas aí é outra história.

Foto: Reprodução/Facebook.

Um lugar para comer ou tomar um café:

Cabana Pojadouro – O local fica em Campo Magro. Restaurante simples, acolhedor, bucólico e muito gostoso. O passeio até lá, principalmente de moto, é uma delícia.

Foto: Reprodução/Facebook.

Um lugar da cidade:

Estância Ouro Fino – Com seu perfume de eucalipto, as araucárias, as panapanás, os beija-flores, as piscinas naturais… lugar digno de ser lembrado e, mais que isso, vivido. Quer paz, ar puro, e encher os olhos de verde e azul-água? Vá até lá.

Foto: Arnaldo Alves/Gazeta do Povo.

As indicações de Silvia Doring, designer de joias da Silvia Doring Design.

Foto: Divulgação.

Um lugar para ir à noite:

Eltoro Bar – Esse é um bar que eu tenho adorado ir. A comida é incrível, e eu recomendo gambas al ajiillo. Os drinks são ótimos, gosto da caipira de tangerina. E você sempre encontra um conhecido por lá. Isso é bem curitibano.

Foto: Reprodução/Facebook.

Um lugar para comer ou tomar um café:

Bar do Victor – Almoçar no Victor da praça Espanha durante a semana é uma delícia: buffet de frutos do mar sempre muito bom, rápido e preço ótimo.

Foto: Jonathan Campos/Gazeta do Povo.

Um lugar da cidade:

Shopping Novo Batel – Gosto de ir ao cinema do Novo Batel. Lá passam filmes mais alternativos e você tem um pouco a sensação de quando os cinemas ainda eram nas ruas. Momento nostálgico.

Foto: Marcelo Andrade/Gazeta do Povo.



Confira os lugares sugeridos pela designer gráfica Karina Gallon, criadora da Peita, marca feminista alltype:

Um lugar para ir à noite:

Cosmos Gastrobar – Escolhi apenas lugares que as proprietárias são mulheres. Nesse caso, é de uma amigona minha, a Jana. Dá para ver muito dela no conceito do bar (já amo por isso) e os drinks, comidas e atendimento são impecáveis. O preço é justo para os dois lados. Ainda tem um deck charmoso e convidativo, posso ficar o dia todo lá e não vejo a hora passar.

Um lugar para comer/tomar café:

Viva la Vegan Café Bar – Um dos donos é uma mulher — a Fer é uma doçura. No Viva la Vegan também conseguimos sentir o cuidado e carinho da dona nos pratos, no atendimento e na decoração do café, além de ser um dos pontos de venda da Peita — eles tem exclusividade na "Pedale como uma garota".

Foto: reprodução/Facebook.

Um lugar na cidade:

Central do Abacaxi –  O melhor lugar de todos não pode ficar fora da lista! Nesse caso são duas mulheres à frente. Elas ajudam produtores locais comprando ingredientes frescos e orgânicos. As receitas são marcantes e é impossível não se sentir em casa lá.

ACOMPANHE A KARINA: INSTAGRAM /// SITE