Bares e Baladas

Drinks de cinema: nove bebidas que apareceram em filmes e séries

Por: Sandro Moser, com informações de Maria Coelho
Drinks de cinema: nove bebidas que apareceram em filmes e séries

O dia, 30 de julho de 1940, em que os alemães invadiram Paris é difícil de esquecer. Nas memórias de Rick Blaine (Humphrey Bogart), os alemães usavam cinza. Ilsa Lund, personagem de Ingrid Bergman no filme Casablanca, usava azul.

Na famosa cena em flashback do clássico dirigido por Michael Curtiz na Paris dos anos, o idílio romântico na cidade luz é tragicamente interrompida pela invasão nazista. À última noite antes da separação, Rick e Ilsa brindam com o drink French 75 (veja mais abaixo).

Esse e outros drinks de cinema podem ser apreciados nas boas casas do ramo em Curitiba. O Guia Gazeta do Povo + Clube “preparou” nove deles com um pouco da história que os tornou clássicos nas telas do cinema e da tevê e nos bares. Saúde!

1. Vesper Martini – 007 Cassino Royale (2006)

Ginger Bar (R$ 23)

A trama que mostra o início da carreira de agente secreto de James Bond, também mostra as origens de suas predileções etílicas. Depois de evitar um ataque terrorista no Aeroporto Internacional de Miami, Bond se flerta com Vesper Lynd, uma agente secreta fatal.

Fã de Dry Martini mexidos e não batidos, Bond pede ao bartender que adicione vodka à fórmula gin e lillet blanc O nome do drink? Vesper em homenagem à mulher pela se apaixonara. O Ginger Bar serve a mesma mistura.

2. Dry Martini – Tudo Pode Acontecer (After Hours) (1935)

Piola (R$ 29)

Drink bom é drink clássico, velho, com história. Gim, vermute branco e azeitona. Neste filme de Roberto Leonard, o ator Clark Gable interpreta um editor de jornal que se envolve em uma investigação de assassinato. Branch planeja suas pautas fora da redação embalado por vários Dry Martinis. O filme ajudou a popularizar o drink no período pós lei seca e pode ter lançado uma tendência narrativa: a interação entre os personagens, têm um copo na mão.

3. Manhattan – Segue O Espetáculo (1934)

Cosmos G/astrobar (R$ 29)

Esta comédia noir fez história por comemorar pública e escancaradamente final da Lei Seca nos Estados Unidos. Além de ter o gênio pianista do jazz Duke Ellington interpretando a si mesmo no elenco. Há Manhattans em todas as mãos do elenco. o drink é feito com whiskey, vermute e angostura.

4. Mai Tai – Feitiço Havaiano (1961)

Mais 55 (R$ 35)

Mai Tai é o drink que o soldado Elvis Presley, bebe diversas. Ao chegar ao Havaí, as primeiras coisas que Elvisprocura são sua prancha de surf, seus amigos e sua namorada Male Duval (Joan Blackman). Ele vira guia turístico pelas praias havaianas.

Os Mai Tais que levam rum claro e envelhecido, licor de laranja, o xarope de amêndoa, açúcar e o suco de limão, aparecem durante uma festa mas representam uma nova moda nos bares americanos: “o Tiki Bar”. A cultura tiki é disseminada principalmente na Polinésia e foi incorporada em alguns bares do sul da Califórnia criando uma tendência diferente da coquetelaria americana.

5. Whiskey Sour – O Pecado Mora Ao Lado (1955)

Full Jazz Bar (R$ 31)

O filme ficou eternizado pela cena icônica do vestido branco de Marilyn Monroe subindo por efeito do ar quente vindo dos túneis do metrô no verão nova-iorquino. O filme é sobre um escritor cuja esposa está em que fica vidrado em sua vizinha sem nome, interpretada por Marilyn Monroe.

Um dia ele convida a vizinha para tomar um drink em seu apartamento, e se tornam amigos. Richard ensina a moça a fazer um café-da-manhã dos campeões: Dois sanduíches de pasta de amendoim e dois Whiskey Sours; whiskey, açúcar, limão e clara de ovo.

6. French 75 – Casablanca (1942)

La Champagneria (R$ 24)

Durante a Segunda Guerra, um exilado americano encontra refúgio na cidade de Casablanca, e passa a dirigir uma casa noturna. Por forças do destino, ele reencontra uma antiga paixão, que agora está casada e precisa de ajuda para fugir dos nazistas. No roteiro de frases perfeitas escritas à oito mãos por Howard Koch, Julius J. Epstein, Philip G. Epstein, Casey Robinson O, alguém fala: “beber uma dose desta bebida é como levar um tiro do French 75mm (gin, champagne, lima da pérsia e açúcar)”, canhão muito comum na Primeira Guerra Mundial. Clássico.

7. White Russian – O Grande Lebowski (1998)

Irlandês Voador (R$ 19)

Falar o que mais? O White Russian é a bebida do Dude. Vodka, licor de café e creme. O dude é o vagabundo interpretado por Jeff Bridges no filme dos irmãos Cohen que acaba se envolvendo de história de um milionário homônimo. O ricaço pede ajuda a Jeff para entregar o dinheiro do resgate de sua esposa, que foi sequestrada por bandidos perigosos.

8. Cosmopolitan – Sex And The City (1998)

Officina Restô Bar (R$27)

A série que mostra as aventuras de Carrie, Charlotte, Miranda e Samantha em histórias de amor e sexo na Nova York do fim dos anos 1990 e 2000 tornou o Cosmopolitan uma verdadeira febre nos bares mundiais. Preparado com vodka, suco de cranberry e limão e licor de laranja, o drink se tornou sinônimo de estilo e requinte graças ao icônico seriado.

9. Old Fashioned – Mad Men (2007)

Punch Drink & Co (R$ 25)

Grande sucesso de público e crítica, a série Mad Men apresenta o cotidiano de uma agência de publicidade da Nova York nos anos 1950 e 1960. O protagonista da série, Don Draper, aparece em muitos momentos degustando o drink Old Fashioned. Feito com whisky, angostura, laranja, gelo e uma cereja no topo, a bebida é ideal para quem procura drinks inusitados sem perder o charme e a elegância.