Cinema

Curitiba recebe Festival Varilux de cinema francês

Por: Anderson Gonçalves
Curitiba recebe Festival Varilux de cinema francês

Para cinéfilos de todo o Brasil, uma tradição que completa uma década. Durante duas semanas do mês de junho, é hora de conferir as novidades de uma das cinematografias mais importantes do planeta, a francesa. Da próxima quinta-feira (13) até o dia 26, Curitiba recebe mais uma edição do Festival Varilux de Cinema Francês, que traz ao público 16 filmes inéditos e um clássico, dirigidos e protagonizados por alguns dos nomes mais importantes do país.

Na maior parte do país, o festival já começou na última quinta-feira (6). Em Curitiba, a mostra tradicionalmente tem início uma semana depois, para não concorrer com outro evento importante, o festival Olhar de Cinema, que segue até a próxima quinta. Será a décima edição do festival, realizado pela produtora Bonfilm e que, desde então, só vê seu público crescer. Segundo a organização do evento, em 2010 os filmes foram exibidos em nove cidades, a um público de 22 mil pessoas. No ano passado, o festival chegou a 88 cidades, atingindo 180 mil espectadores. Para esse ano, são 77 municípios participantes.

Como é de costume, o festival abraça gêneros diversos, como drama, comédia, romance, suspense e animação. Mas, como lembra a curadora da mostra, Emanuelle Boudier, uma das marcas do cinema francês é trabalhar com questões sociais e ligadas à realidade atual. “Neste ano, uma temática que foi bastante debatida e ganhou força foi a do abuso sexual”, afirma. Dois filmes abordam esse assunto, Graças a Deus, de François Ozon, e Inocência Roubada, de Andréa Bescond e Eric Métayer.

“A relação entre realidade e mundo virtual, entre fake news e a verdade, esse universo que muitos cineastas gostam de retratar, também está muito presente”, acrescenta Emanuelle. Confira a seguir alguns dos principais destaques do festival e programe-se.

Asterix e o Segredo da Poção Mágica

O pequenino herói gaulês Asterix e seu inseparável companheiro Obelix estão entre os personagens mais famosos das histórias em quadrinhos. No cinema, essa é a décima animação protagonizada pela dupla e, como de costume, foi sucesso de bilheteria na França, vendendo mais de 4 milhões de ingressos. Nessa nova aventura, a dupla precisa encontrar um novo guardião para a poção mágica de Dália e evitar que ela caia em mãos erradas.

Finalmente Livres

Nessa comédia policial de Pierre Salvadori, uma inspetora de polícia descobre que o marido, tido como um herói morto em combate, na verdade era um bandido. Ao tentar reparar os erros cometidos pelo marido, cruza com um homem preso por ele injustamente. O filme recebeu nove indicações ao prêmio César (o “Oscar francês”) deste ano e tem no elenco Audrey Tatou, a eterna Amélie Poulain.

Graças a Deus

Diretor de filmes como 8 Mulheres, Frantz e O Amante Duplo, François Ozon é um dos principais realizadores franceses contemporâneos. Na última edição do Festival de Berlim, ele ganhou o Urso de Prata com esse filme que retrata o escândalo de pedofilia ocorrido na Igreja Católica de Lyon, que resultou na condenação de um cardeal. “É um filme muito justo e delicado, que foge de provocações”, ressalta a curadora do festival, Emanuelle Boudier.

Inocência Roubada

O filme é baseado na experiência da cineasta Andréa Bescond – que divide a direção com Eric Métayer – e narra a história de uma garota de 8 anos que é abusada sexualmente por um amigo dos pais. Adulta, ela encontra na dança uma forma de superar o trauma. “É um assunto pesado, mas tratado de uma maneira bastante leve, divertida até”, diz a curadora Emanuelle Boudier. O filme ganhou dois César, de atriz coadjuvante (Karin Viard) e roteiro adaptado.

Quem Você Pensa que Sou

Juliette Binoche está para o cinema francês mais ou menos como Ricardo Darín está para o argentino: todos os anos você irá encontrá-la em pelo menos um filme que chega aos cinemas. Aqui, ela interpreta uma mulher de 50 anos abandonada pelo marido que decide criar um perfil falso em uma rede social, na qual se identifica como uma jovem de 24 anos. O dilema surge quando ela interage com outro jovem e se apaixona por ele.

A Revolução em Paris

Em 2019, a França celebra o aniversário de 230 anos da revolução que mudou a história do país. Para marcar a data, o diretor Pierre Schoeller comanda uma superprodução que recria a revolta popular de 1789, mesclando a história fictícia de pessoas comuns com a trajetória real de figuras históricas. “Não é somente um filme histórico, mas é muito justo nesse aspecto, mostrando com ocorreu a insurreição e nasceu a república”, diz Emanuelle Boudier.

Um Homem Fiel

Louis Garrel apareceu para o mundo em Os Sonhadores (2003), de Bernardo Bertolucci, e se tornou um dos astros do cinema francês da nova geração. Agora, começa a pavimentar a carreira também como diretor. Em seu segundo filme, ele é o protagonista, um rapaz que volta a se relacionar com a ex-namorada, despertando ciúmes no filho dela. Pelo trabalho, Garrel ganhou o prêmio de melhor diretor no Festival de Cinema Independente de Buenos Aires.

Cyrano de Bergerac

Como é de praxe, toda edição do Festival Varilux tem a reexibição de um clássico. O escolhido desse ano é um dos maiores sucessos do cinema francês, que em 1990 levou mais de 6,5 milhões de pessoas aos cinemas e ganhou o Oscar de melhor figurino. Gérard Depardieu vive o famoso personagem-título que é apaixonado pela bela Roxanne, mas tem vergonha de seu grande nariz. Ele expressa seu amor nas cartas que escreve para que outro jovem a conquiste.

Conheça os outros filmes que fazem parte do Festival Varilux 2019:

Amor à Segunda Vista

Direção: Hugo Gélin. A comédia mostra um homem que, da noite para o dia, se vê num mundo em que nunca encontrou sua esposa. A partir dali, busca meios para tentar reconquistá-la.

Através do Fogo

Direção: Frédéric Tellier. Após se sacrificar para salvar os colegas em um incêndio, um bombeiro tem o rosto desfigurado e precisa reaprender a viver.

Boas Intenções

Direção: Gilles Legrand. Uma professora que ensina francês a imigrantes decide ajudá-los em uma tarefa diferente: fazer com que eles tirem a carteira de habilitação.

Cyrano Mon Amour

Direção: Alexis Michalik. O filme conta a história real de Edmond Rostand, dramaturgo do século 19 que escreveu a comédia clássica Cyrano de Bergerac.

Os Dois Filhos de Joseph

Direção: Félix Moati. Após algumas descobertas, um garoto de 13 anos começa a repensar seus principais exemplos de vida, o pai e o irmão mais velho.

Filhas do Sol

Direção: Eva Husson. Uma jornalista francesa acompanha as Filhas do Sol, um batalhão composto apenas por mulheres que luta na guerra do Curdistão.

O Mistério de Henri Pick

Direção: Rémi Bezançon. Um manuscrito descoberto em uma biblioteca se torna um best-seller. Porém, um crítico suspeita que se trata de uma fraude e decide investigar.

Meu Bebê

Direção: Lisa Azuelos. Uma mãe de três filhos não consegue lidar com a iminente partida da caçula, que está prestes a sair de casa para estudar no Canadá.

O Professor Substituto

Direção: Sébastien Marnier. Um professor se joga da janela do colégio diante dos alunos, mas seis deles não demonstram reação. O substituto tenta descobrir que segredo eles escondem.

Os filmes serão exibidos no Espaço Itaú, Cineplex Novo Batel e Cinépolis Pátio Batel. A programação completa, com as datas e locais de exibição, está no site variluxcinefrances.com.

LEIA TAMBÉM:

>> Passeio noturno te leva a conhecer as lendas urbanas de Curitiba

>> Novo shopping de Curitiba terá oito salas Cinépolis