Filmes

Sessão de cinema exclusiva teve debate sobre assédio no ambiente de trabalho

Por: Maria Coelho
Sessão de cinema exclusiva teve debate sobre assédio no ambiente de trabalho

 

Assinantes do Clube Gazeta do Povo foram ao cinema na manhã deste sábado (11) para conferir em primeira mão o pré-lançamento do filme O Escândalo, no Cine Passeio. Após a exibição, os convidados presenciaram um debate entre o crítico de cinema Marden Machado e a jornalista Mariana Ramos.

>>> Filme de Greta Gerwig, Adoráveis Mulheres retrata a força da união feminina

Marden Machado e Mariana Ramos debatem após exibição do filme O Escândalo. Foto: Maria Coelho / Gazeta do Povo.

A discussão envolveu assuntos técnicos, como a montagem de cenas, escolhas da narrativa optadas por Jay Roach, diretor do filme, caracterização dos personagens, em que Marden destaca o grande trabalho feito com o personagem de Roger Ailes, interpretado por John Lithgow, que está praticamente irreconhecível, além de outros aspectos.

Outra parte do debate se dirigiu à questão do assédio sexual em ambientes de trabalho, além de pautas como o feminismo. Em sua fala, Mariana destaca problemas como a objetificação da mulher e a falta de apoio a denúncias em casos de assédio. A jornalista aponta um caminho para o enfrentamento, que segundo ela, pode ser uma união entre as próprias mulheres e a criação de canais de denúncias dentro de empresas.

Dirigido por Jay Roach, o filme gira em torno de três mulheres que resolvem denunciar Roger Ailes, CEO da emissora Fox News, por assediá-las sexualmente. Em cena, Nicole Kidman interpreta a jornalista Gretchen Carlson, quem deu início às acusações. Charlize Theron dá vida à âncora Megyn Kelly, que opta por quebrar o silêncio anos depois do assédio e por fim, Margot Robbie faz um papel fictício – mas não menos importante – com a produtora Kayla Pospisil. 

Assinantes do Clube participam do debate após a exibição gratuita e exclusiva do filme. Foto: Maria Coelho / Gazeta do Povo.

Beatriz Beltrame, assinante do Clube, conta que gostou da ideia de ver um filme com exclusividade e ressalta a importância do debate: “É bacana poder assistir o filme antes do lançamento, e também tem uma mensagem tão importante. Muitas vezes você vai ao cinema e acaba não refletindo tanto, às vezes você usa mais como um momento de diversão”. Para ela, a sessão serviu como uma experiência completa. É uma “imersão”, diz.

Já Bruno Ribeiro, também assinante do Clube, aponta que debates como esse tornam o filme muito mais que um entretenimento: “é importante trazer uma reflexão da ideia que o filme quer passar para as pessoas. Às vezes você assiste sem prestar atenção no momento. Aí passou, é só um filme. Mas não. Vamos mostrar essa realidade aqui. Eu acho isso importante”, finaliza.

Assinantes do Clube Gazeta do Povo podem conferir o filme, com estreia marcada para o dia 16 de janeiro, pagando meia-entrada em diversos cinemas da cidade. Além disso, para participar de sessões de cinema exclusivas é só ficar de olho no site e no Instagram do Clube.

LEIA TAMBÉM

>>> 5 filmes em cartaz que você não pode perder

>>> No dia do croissant, Croasonho dá 50% de desconto para assinantes do Clube