Docerias

Último mês para ir à Caramelodrama; confeitaria fecha as portas em julho

Por: Flávia Schiochet
Último mês para ir à Caramelodrama; confeitaria fecha as portas em julho

A Caramelodrama, confeitaria da chef pâtissière Carolina Garofani, fecha as portas no dia 31 de julho. O encerramento das atividades da confeitaria era estudado por Carolina há meses, como o fim de um ciclo. “Foi um sonho muito bom e foi a época em que mais trabalhei na minha vida. Acho que deixamos só coisas boas”, avalia. O último dia de funcionamento será uma quarta-feira.

Aberta em abril de 2014, a Caramelodrama fecha com pouco mais de cinco anos. Durante o último mês, serão servidos os best sellers como o Chocomelodrama (bolo de chocolate com calda de amarena, mousseline de caramelo e ganache de chocolate meio amargo), a torta boscolana (de frutas vermelhas), amor d’estate (bavaroise de limão siciliano com praliné de castanhas tostadas e ganache de chocolate branco), Paradiso (bolo de baunilha, creme mousseline de morango, curd de limão siciliano, merengue tostado, morangos frescos) e o sublime de nozes (bolo de nozes, creme de coco, merengue italiano e praliné de nozes). 

Vitrine da confeitaria: no último mês de funcionamento, a cozinha funcionará como um "laboratório". Foto: Reprodução/Facebook

“Também vamos reviver coisas que as pessoas têm saudades. Vai ser como um laboratório, para a gente fazer de maneira mais livre as coisas”, adianta Carolina. Dentre os doces que serão feitos nessas últimas semanas estão a torta gianduia, a torta inverno (maçã, creme e especiarias), Pierrot (bavaroise de champagne com brownie) e Lamponiglia (entremet de baunilha com amêndoas). 

“A gente sabe que tem muita gente que tem carinho pela casa, e julho é mês de férias então… vamos ver se a gente consegue acalentar os corações partidos”, diz Carolina. Durante o mês, as pessoas podem escrever recados e comprar os itens de decoração, louças, maquinário e móveis. A retirada é no dia 5 de agosto. 

Amor D'Estate: bavaroise de limão siciliano com praliné de castanhas tostadas e ganache de chocolate branco. Foto: Reprodução/Facebook

A decisão de fechar a confeitaria foi tomada depois de um ano de consultoria financeira, com ajustes feitos durante o período. “Não tá fácil para ninguém. O ponto está à venda há um tempo e eu tinha colocado um prazo limite para vender o ponto e passar para outro lugar, mas conforme o tempo passou, a conta seguiu não fechando e passou a não valer a pena”, lamenta a chef. “Também é preciso reconhecer o fim de um ciclo”, completou. 

Além da “casa azul”, na Al. Taunay, a Caramelodrama teve duas unidades de lojas em vilas gastronômicas. A do Fresh Live Market funcionou por seis meses e a da Mercadoteca, por oito meses. A chef segue como professora no Centro Europeu, pesquisando confeitaria e disponível para consultoria, desenvolvimento de cardápios e para ministrar aulas avulsas. 

A "casa azul", onde funcionou por cinco anos a confeitaria Caramelodrama. Ponto está à venda. Foto: Reprodução/Facebook

LEIA TAMBÉM

>>> Onde tomar diferentes preparos de chocolate quente com desconto do Clube Gazeta do Povo

>>> Onde comer doces e sobremesas veganas em Curitiba

>>> Restaurantes de Curitiba lançam fondue de coxinha