Bares e Baladas

Baladas abertas em 2018 para você conhecer no fim de semana

Por: Da redação
Baladas abertas em 2018 para você conhecer no fim de semana

2018 ainda não acabou, mas o saldo de novas casas noturnas em Curitiba pode ser definido como positivo. Opções para quem gosta de música eletrônica, rock alternativo dos anos 1980 e sertanejo universitário surgiram, algumas delas no mesmo endereço de bares e baladas conhecidos do público curitibano.

Para quem ficou com vontade de conhecer alguma (ou algumas) das novas opções no final de semana, o Guia Gazeta do Povo selecionou as principais baladas inauguradas na cidade durante o ano, com alguns dos motivos pelos quais você vai querer conhecê-las.

Leia também

>> Usina 5 faz um ano como espaço cultural mais eclético da cidade

>> 11 coisas para fazer em um passeio pela Boca Maldita

Hottel 418

Inspirada em um hotel clássico e com ambientes que remetem a esse tipo de construção, a Hottel 218 abriu no mesmo local do antigo Vox Bar. Cada um dos espaços internos funciona de maneira independente, inclusive na discotecagem.  Os estilos musicais são sempre pop, eletrônico e outros associados.

Além do cardápio com comidas e drinks, a casa serve café da manhã no lobby (ambiente que fica no segundo andar) a partir das 5h, e todas as pessoas que estiverem lá dentro podem consumí-lo sem custo adicional. As entradas começam em R$ 20 para mulheres e R$ 40 para homens.

Slay

Outra balada que veio para substituir uma antiga casa noturna, a Slay abriu em agosto no mesmo imóvel da Cats, e é direcionada ao público LGBT. A decoração e as festas são inspiradas em divas da música pop como Lady Gaga, Demi Lovato, Beyoncé e Ariana Grande. O pop internacional, como não poderia deixar de ser, é o ritmo das festas do local.

Com releituras de drinks tradicionais, como sex on the beach e moscow mule, a casa tem também drinks próprios, como o Ahazo (gin, limão, suco de cranberry e água com gás) e um “Toddynho para maiores”, que mistura a bebida achocolatada com uísque Passport, chantilly e glitter comestível. Os valores de entrada começam em R$ 20.

Studio 1250

O 1250 é conhecido de toda uma geração de curitibanos, mas estava fechada desde o ano 2000. A reabertura aconteceu em agosto de 2018 em um novo endereço, na avenida Marechal Mascarenhas de Moraes. A estrutura conta com um bar, aberto de terça a domingo, e com a pista de dança, que revive o jogo de luzes da casa original.

Desde a reabertura, o foco têm sido músicas dos anos 1980 e 1990, e o "milzão" vem promovendo novamente festas clássicas, como a Chopptober e o Halloween. Os preços de entrada são, em média, de R$ 20.

Queen Club

Mais recente de todas da lista, a Queen tem dois andares abertamente inspirados no clima e na decoração das casas noturnas de Las Vegas, Nova York e Barcelona. O repertório musical é dedicado ao funk carioca e também ao hip-hop americano, com as festas fixas Baile da Rainha (às sextas) e Queen OnFire (aos sábados).

No bar, os drinks são assinados pelo mixologista Romero Britto (que apesar do nome, não é o famoso artista plástico, mas participou do maior campeonato de coquetéis do mundo). Os ingressos começam em R$ 50.

Raposa Clube Recreativo

Outro local com múltiplos ambientes, a Raposa chama para suas festas bandas e DJs que ainda não têm destaque na cena mainstream, de forma a valorizar nomes locais. A preferência pelo nacional também pode ser vista na decoração, com mobiliário saído diretamente de antiquários.

No cardápio, drinks como o raposa-de-cozumel (vodka, uva niagara, xarope de romã e hortelã) e comidinhas como a coxinha de abóbora com recheio de cogumelos ajudam a reforçar a mensagem autoral do clube. Às quartas e quintas, a casa tem programação com DJs, com improvisação de sets na Quarta Fiav e agito para as pistas às quintas, com a festa Na Pista da Raposa. As entradas começam em R$ 10.

Pulp Bar

Os amantes de indie e rock alternativo adotaram o Pulp, espaço que mistura a pista de dança com um bar com foco em cervejas variadas e comidinhas, com destaque para o patê de berinjela. Na pista de dança, predominam sons saídos diretamente da década de 1980, como o synthpop.

Os valores de entrada para as festas começam em R$ 10.

Villa Batel Bar

Aberto no começo de novembro, o Villa Batel ocupa espaço que já foi do Aos Democratas. Ali, em dois andares, os clientes encontram quatro ambientes distintos: dois mais calmos (o boteco e o sushi bar, tocado pelo Ken Taki) e dois para quem quer dançar (a pista e a área VIP).

De terça a sexta, a casa tem happy hour das 18h às 21h. Às sextas e aos sábados, a área de balada abre as portas para shows de pagode (sexta) e sertanejo (sábado).

Os cardápios incluem porções de carnes na chapa, pão com bolinho e bolinho de aipim, temakis, sushis e combinados variados e bebidas que vão do chope ao uísque. Os preços de entrada começam em R$ 10 (para mulheres) e R$ 20 (para homens).