O antigo Bebedouro, reduto boêmio no Largo da Ordem do final da década de 1970, inspirou o empresário José Araújo Neto, de 34 anos, a fazer sua própria trajetória no mundo do jazz e do blues, dos bares e da gastronomia. É que o antigo bar pertencia a sua avó, Maria Angela Botelho de Sousa Natividade e, por conta disso, a casa e a vida de Neto sempre foi recheada do ritmo, discos, músicos e movimento.

De lá para cá, ele abriu 19 bares espalhados pelo Brasil. Tem em Belo Horizonte, Joinville, Recife, São Caetano, Foz do Iguaçu, Mogi das Cruzes e Curitiba. E, só aqui, são 18 apresentações de jazz e blues por final de semana.Todas gratuitas.   

>> Endereço no Batel é novo point para quem gosta de comer e beber na rua

“Tenho a impressão que a tradição pelo jazz e pelo blues em Curitiba vem lá da década de 1970 e também 1980. Quando Curitiba tinha ainda o Blue Note, inspirado nas casas de jazz de Nova York. A partir daí, muito se produziu aqui e a qualidade e quantidade de músicos na cidade é grande”, explica Neto.

E assim, unindo a paixão ao lado empreendedor, ele vem contribuindo para o crescimento e valorização do ritmo. Na cidade, promove o estilo nas cinco unidades do Mr. Hoppy Beer & Burger (na Trajano Reis, Mateus Leme, Água Verde, Santa Felicidade e Mercês) e no Porks, que fica em frente ao Museu do Olho. A música ao vivo acontece nas sextas, sábados e domingos. A programação é divulgada no Facebook dos bares.

Mr. Hoppy Água Verde

Mr. Hoppy Mateus Leme

Mr. Hoppy Trajano Reis



Mr. Hoppy Mercês



Mr. Hoppy Santa Felicidade

Porks - Porco e Chope


Bares democráticos

“Trabalho com bandas, trios e solos. E não cobramos cover. São apresentações de mais ou menos três horas cada. Entendemos que faz parte do nosso serviço: boa comida, boa bebida e boa música. Os valores de cachê são combinados previamente com os músicos, o público não paga nada”, esclarece.

Em comum, os bares de Neto que tocam blues e jazz, “tem o estilo democrático”. “Sem comandas, com espaço interno, mas também com a possibilidade de comer e beber na rua. O blues e jazz se encaixam bem nesse formato, já que é um estilo que permite que as pessoas conversem e apreciem a música, tudo ao mesmo tempo”, finaliza.

LEIA MAIS:

>> Venda de ingressos para show do Chico Buarque em Curitiba começa hoje


>> Manoel Ribas: apelidada de "Ribas", avenida do bairro Mercês é ponto de entretenimento da cidade