Adam Levine e sua banda começaram o show da noite desta quinta-feira, 14, com golpe baixo: a primeira faixa, para tirar de vez o público do chão, foi Moves Like Jagger. Para emendar, outro hit do grupo, que coleciona 3 Grammy Awards e já vendeu mais de 17 milhões de álbuns no mundo: This Love. E as cerca de 30 mil pessoas que preencheram o estádio do Couto Pereira, que recebeu o Maroon 5, cantaram junto.

Para contrapor o show de 2012, no qual a banda norte-americana demorou cerca de três horas a mais do que o esperado para subir ao palco (por conta de um problema com a liberação dos instrumentos), dessa vez eles atrasaram elegantes três minutos. Às 22h03 em ponto, começaram a apresentação. Com direito ao baterista vestindo a camisa do Coritiba e tudo.

Logo em seguida, o vocalista agradeceu a animação e interagiu com o público curitibano. “Meu português é péssimo, mas eu gostaria de agradecer a vocês”, disse. “Obrigado”, arriscou. No setlist da banda, que conta com quase 27 milhões de ouvintes mensais no Spotify, outros sucessos como Maps, Lucky Strike, Sunday Morning e Payphone (que começou à capela, com todos os integrantes da banda abraçados, e foi acompanhada pelas palmas do público). Entre as que mais animaram a plateia estava Sugar, que fez todo mundo cantar junto. 

Para aquecer  corações

She Will Be Loved, uma dos primeiros sucessos do Maroon 5, embalou um momento emocionante na apresentação desta quinta. "Você pediu ela em casamento?" perguntou o vocalista, em inglês, a um rapaz da plateia. Quando recebeu a confirmação do casal, que chorava com os rostos colados lado a lado, Levine deu um conselho ao mais recente noivo: “Happy wife, happy life” (esposa feliz, vida feliz). Foi até o canto do palco, desejou felicidades aos dois e emendou a canção acústica. O público, é claro, se derreteu. 

Turnê V

O show que a banda trouxe para cá, que faz parte da turnê V, foi praticamente exclusivo no Brasil. Isso porque, apesar de a banda se apresentar no Rock in Rio, a performance do festival será uma versão reduzida, já que o Maroon 5 dividirá o palco da Cidade do Rock com outros nomes.

E, se Adam Levine e todos os outros integrantes do Maroon 5 quiseram compensar os fãs pelo último show em Curitiba, em 2012, tudo indica que conseguiram. A depender da reação da plateia sempre animada durante toda a apresentação no Couto Pereira, o grupo está mais do que convidado para voltar à capital paranaense. Quanto antes, melhor.