Um mix de serviços: tem loja de roupa, de plantas, de livro, bons drinks e ainda espaço para reuniões e bate-papos. O Guia da Gazeta do Povo + Clube reuniu alguns dos espaços colaborativos da cidade, cada um com suas particularidades, e que você pode visitar - seja para tomar um café ou participar de uma das oficinas ou cursos que eles promovem. Confira! 

Coletiza 

Um galpão revitalizado deu vida ao recém inaugurado Coletiza. O espaço, que ocupa o número 1.230 da Rua Saldanha Marinho, fica do lado do Ginger Bar, e reúne moda, decoração, livros, design e, em breve, um café - vai ser o Jardins. 

A ideia é dividir o ambiente, colaborar entre si e também dar oportunidade a marcas novas. É que o Coletiza, além ter seus residentes fixos - a multimarcas de roupas femininas Outfit4You e a Oslo Design - também tem seus convidados, os chamados “nômades”. Eles mudam de três em três meses. Hoje, estão no local a Wall Done, decoração para paredes; Borealis, loja de plantas; Livraria do Chain e a Julieta For Fun, cabaninhas e objetos para decoração. Um diferencial é que não importa em qual loja você compre, o atendimento é centralizado e o caixa também. 

Também funciona no Coletiza um espaço de coworking. 

Desde a sua abertura, há quase três meses, o local recebeu bates-papos sobre consumo consciente e moda. A programação é divulgada nas redes sociais do espaço. 

Segundo Andar 

O SEGUNDO ANDAR fica no Edifício Anita, construção da década de 1950 e que está no coração de Curitiba - na esquina das ruas Cândido Lopes, Ermelino de Leão e Carlos de Carvalho. Lá, funciona um espaço criativo e colaborativo que reúne profissionais da área de design e parceiros. 

Entre os “fixos” está Cristina Pagnoncelli, ilustradora. Ela também ministra no local, há três anos, a Oficina de Giz, e está a frente de projetos educativos, como o grupo de apoio a mulheres, o Fabulosas, que surgiu em 2016 no Anita. 

No mesmo apartamento, está também o Estudio Fuentes, um escritório de branding e design, tocado por Júlia Ghun; e o Pedro, Pastel e Besouro, estúdio que aposta em técnicas manuais para o desenvolvimento de projetos. 

Mensalmente, o SEGUNDO ANDAR promove bate papos, encontros e eventos com conteúdos diversos, além de workshops, como de caligrafia, lettering, ilustração, artes e outras experimentações. 

Edifício Carmen

O Edifício Carmen é um prédio da década de 1950 e que reúne muita gente bacana, entre lojas, café e design. Fica na rua Brigadeiro Franco, 1193 (entre as ruas Saldanha Marinho e Augusto Stellfeld). É um espaço colaborativo e foi revitalizado desta mesma forma: por um monte de gente. Tudo começou em 2015. 

Hoje, o predinho cresceu, e oferece um leque de atrativos. Entre eles está o Botanique Café - que é junção do Negrita, bar com tempero latino; e da Borealis, loja de plantas. O cantinho é chefiado por Patricia Belz, Patricia Bandeira e Juliana Girardi. 

Também fazem parte do “complexo” a Album Hits, boutique de rua que completa quatro anos no Carmen; o Bardot Vintage Shop, brechó; e a Somos, loja de design autoral que reúne as marcas curitibanas Studio Creme, Guria Marcenaria, Cannelle Design e Ye. 

No segundo andar funciona a PELE, multimarcas de roupas femininas e, em breve, um salão de beleza, o Cabelo Ateliê. 

O Edifício Carmen tem também um deck, que é um lugar multiuso e compartilhado por todos os “moradores”. 

Casa 102 

A Casa 102 fica em uma construção muito simpática na Rua Júlia da Costa (número 102). Existe há pouco mais de dois anos e começou como um coworking. Hoje, é um espaço colaborativo que abriga ateliês, oficinas, escritórios e sala para reuniões.Tem profissionais de comunicação, design e produção cultural, como a Gloriosa; a Groupy, plataforma de distribuição de produtos orgânicos; a Cuidadoria, consultora de negócios criativos; e a Casa das Artes, ateliê de desenho e pintura.

E também uma loja colaborativa para exposição de quase vinte marcas locais. Entre as marcas, estão opções moda, decoração, design e biocosméticos. São elas: a Africanize, Bicyco, Ciganita, Chauá, Dion Ochner, Farrapo Couture, Herege Clothing, Nomah, Oficina da Gasp, Patuá, Textilaria, Velvet Uw, Anandani, Cuidado Vital, Raiz, Gaia Ateliê Botânico, Urban Jungle, CBW 3D Print e a BeeGreen. 

 A casa abre seus espaços para encontros culturais e bate-papos. Cursos, como oficinas de costura, sempre rolam por lá. Também promove feiras, como o Mercado Paralelo, que já completou dez edições. O Mercado Paralelo já abriu espaço para quase cem marcas e empreendedores locais. 

BDNT

O BDNT surgiu em março de 2015 e é um coletivo de mulheres. Sua missão maior é empoderar por meio do entendimento corporal, aceitação pessoal, convivência em grupo, conscientização, formações, entre outros. 

Acontecem por lá aulas de dança, com a professora Jade Quoi; o Synclua, encontros sobre ciclos e autoconhecimento ministrados por Karin Braun; oficina de teatro para mulheres, com Marcilene Moraes; um clube de leitura e escrita, com Yaskara Ferreira; e aulas de inglês, com Luisa Cat. 

Além disso, o grupo promove eventos mensais como o Minas Livres, que é gratuito e tem o objetivo de levar conhecimento e informação para mulheres. Também o Lipsync das Minas, que é uma festa com clima de esquenta, para as mulheres performarem suas músicas favoritas em um ambiente seguro e acolhedor. 

O BDNT fica na Rua 24 de Maio, 1175.

Novo Louvre 

O Novo Louvre é uma marca autoral de Curitiba, assinada por Mariah Salomão Viana, que existe desde 2007. Mas, há dois anos, no seu espaço físico - na Rua Trajano Reis, 36 - é compartilhado com outras marcas e empresas.

Estão lá a Rocio Canvas, marca autoral de Diego Malicheski; e a Choy, de pochetes. Também o escritório de assessoria de imprensa Dani Brito, da arquiteta Carolina Güral e da fotógrafa Isabella Glock. 

E, neste misto de atividades, também há parceiros itinerantes que ocupam o espaço na Trajano, como a maquiadora Marina Costa, a marca de camisas Stitch e produtores de moda. 

O Novo Louvre abre também para bate-papos relacionados à moda e design e realiza workshops, como os de engineer patter - uma técnica de estamparia. 

O local recebe, eventualmente, parceiros de gastronomia. 

LEIA MAIS:

>> Escola de artes cênicas tem maior acervo de figurinos do Paraná com 25 mil peças

>> Guia Gazeta do Povo + Clube está também no Instagram