Querendo conhecer um lugar diferente - que nem tenha cara de Curitiba? Pois o Guia Gazeta do Povo te dá cinco opções para planejar o próximo passeio:

Unilivre

A Universidade Livre do Meio Ambiente, mais conhecida como Unilivre, é um espaço para cursos, treinamentos e eventos ligados ao meio ambiente. Mais do que isso, o lugar é um ponto turístico aberto todos os dias à visitação da comunidade. O bosque Zaninelli, que fica dentro da propriedade, tem lago e passarela, além de um mirante. Lá, é possível observar a flora e fauna local - há pitangueiras e bichinhos como corujas, gambás, marrecos e sabiás. Se você der sorte, pode inclusive encontrar uma simpática preá. 

Restaurante Espaço Depósito

Se estiver em busca de um lugar para um almoço demorado, o Espaço Depósito é uma boa pedida, especialmente para ir em família. Isso porque o lugar tem um jardim amplo, com quiosques que são perfeitos para uma refeição em dias de tempo bom. Além disso, é um endereço que agrada (e muito) os pequenos - o restaurante tem área kids bem completa, com muitos brinquedos e bastante espaço para correr o quanto quiser.

O cardápio tem carnes na brasa e acompanhamentos. Nos dias de semana, serve algumas opções de almoço executivo, enquanto nos finais de semana funciona com sistema à la carte.

Kawiarnia Krakowiak

Como o próprio nome do lugar indica, essa é uma casa polonesa com certeza. Com ares de casa de vó, o restaurante e confeitaria fica ao lado do Bosque do Papa e tem cardápio cheio de quitutes poloneses. Um deles, inclusive, é uma homenagem ao próprio Papa João Paulo II, Kremòwka Papiesca, um doce folhado recheado com creme de nata e baunilha, polvilhado com açúcar.


Para os dias mais frios, é uma ótima opção, já que o cardápio tem cafés, chás e até uma receita especial de quentão.

Santuário Nossa Senhora de Schoenstatt

O santuário original de Schoensttat fica na Alemanha, terra do fundador do Movimento Apostólico de Schoensttat, pertencente à Igreja Católica. Mas Curitiba, assim como outras 194 cidades no mundo, tem a sua réplica do lugar. A construção da igrejinha curitibana começou em 1984 e ela foi inaugurado no ano seguinte - lá dentro cabem só 40 pessoas. Mas ao redor da pequena construção, há um amplo jardim com árvores, arbustos e, dependendo da época, flores.

O lugar é aberto tanto para visitação do espaço quanto para partipar das missas e eventos religiosos, como novenas e adorações. Há missas diárias sempre às 17h.

Parcão

Localizado atrás de um dos pontos turísticos mais conhecidos e queridos dos Curitibanos, o museu Oscar Niemeyer, o Parcão pode parecer apenas um simples gramado, mas nos finais de semana, a coisa muda de figura. O local é tomado por cães e seus humanos de estimação. Os bichinhos podem correr livres e brincar, enquanto os donos podem aproveitar para fazer um picnic.