Para homenagear o mês dos animais, o museu de História Natural de Curitiba, que fica no bairro do Capão da Imbuia, inicia no dia 9 de outubro a exposição temporária "Amigo de Longa Data - origem dos cães e sua relação com o ser humano". A exposição fica em cartaz até o dia 9 de novembro.

Na exposição, será possível conhecer, por meio de painéis explicativos e animais taxidermizados - ou seja, que passaram por uma técnica de preservação - a evolução dos cães e seus ancestrais (lobos e chacais) até a sua domesticação. As exposições são guiadas e abertas ao público de terça-feira a domingo.

Além das peças, a exposição também terá atividades lúdicas para as crianças, que vão conhecer mais sobre a história dos cães e todo o processo que os levou até dentro de casa. De acordo com o diretor de pesquisa e conservação da fauna da Secretaria do Meio Ambiente de Curitiba, Edson Evaristo, a ideia da exposição é chamar a atenção para outros setores da pasta, como a rede de proteção animal. “Considerando que o mês de outubro é bem representativo para a proteção animal, a exposição é uma tentativa de fazer uma integração entre os setores e difundir ainda mais a rede de proteção animal do município”, explica.

Atividades do dia 12 de outubro

Pouco depois da abertura da exposição, um evento especial tomará conta da praça ao lado do Museu de História Natural, no dia 12 de outubro. Uma feira de adoção de cães e gatos com mais de 60 bichinhos fará parte da ação, além de palestras sobre comportamento de cães e adestramento, com uma veterinária convidada pela Prefeitura. Em comemoração ao dia das crianças, também haverá jogos e atividades de pintura para o público infantil. Durante a tarde, guardas municipais também apresentarão o projeto Cão Amigo - a população poderá conhecer os cães que trabalham com os guardas no dia-a-dia.

Leia também:

>>> Festival de Jazz desembarca em morretes com shows ao ar livre

>>> VU passa por reforma e agora tem duas pistas