Para comemorar seus 15 anos, o Museu Oscar Niemeyer (MON) estreia duas mostras inéditas e uma apresentação musical. Inagurado no dia 22 de novembro de 2002, o MON traz a Curitiba a exposição Corpos de Fábrica: Obras de Ana Norogrando (2015-2017) e a instalação “Intangível”, do artista paranaense Rafael Silveira.

Ana Norogrando apresenta mais de 50 obras realizadas entre 2015 e 2017. Suas criações promovem a noção de que a escultura continua em transformação.

Já a instalação “Intangível” é do paranaense Rafael Silveira. A obra mostra o desenvolvimento do trabalho artístico, desde a concepção que transita entre as linguagens visuais da moda, da fotografia e do desenho.

Às 19h, nesta quarta-feira (22), no Pátio no Hall das Esculturas, a banda “Transtornados do ritmo antigo” de Rafael SIlveira, faz um show que mistura jazz primitivo, com rock e música étnica.

Entrada Gratuita

No dia de aniversário do museu, a entrada é franca o dia todo, com horário estendido das 10h às 21h e acesso às salas até 20h30. Já na quinta-feira (23) e na sexta (24) a entrada continua gratuita das 10h às 18h.  

15 anos de história

Nos 15 anos em que funciona em Curitiba, o MON já realizou mais de 300 exposições nacionais e internacionais e já recebeu mais de 3 milhões de visitantes desde sua inauguração. O museu tem mais de 4 mil obras em seu acervo e foi indicado como o terceiro melhor museu do Brasil e o quinto da América do Sul. De acordo com a diretora-presidente, Juliana Vosnika, ao completar 15 anos, o MON completa uma fase de seu amadurecimento.

"Nós temos pela primeira vez um curador próprio, que usa o nosso acervo, com acervo de outros lugares e faz esse trabalho de criar a identifidade do espaço", destaca. Ainda de acordo com Juliana, o MON é um local de amadurecimento da cultura e da arte do Paraná. "O MON é um museu muito novo, um espaço de democratização da arte no estado do Paraná. Além disso, faz o diálogo entre artistas, curadores e vistantes que vem até aqui", completou. 

O arquiteto Oscar Niemeyer entregou o projeto do MON em 1967, mas o prédio só foi inaugurado em 1978. O volume principal, então batizado de Edifício Presidente Humberto de Alencar Castelo Branco, tem três pavimentos e foi desenvolvido para ser um colégio. Mas sua função educacional nunca chegou a ser cumprida. A obra funcionou como sede de secretarias do governo até ser reformado para ganhar o 'olho' e se tornar um museu, em 2002.

LEIA MAIS 

>>> 8 curiosidades arquitetônicas do MON

>>> Livro conta a história do rock autoral em Curitiba e investiga a falta de projeção nacional das bandas locais

>>> Ana Botafogo vai apresentar A Bela Adormecida com escola de dança de Curitiba

>>> CJ Ramone faz sessão de autógrafos e toca os clássicos dos Ramones em Curitiba