O Burning Man, festival de música que acontece no deserto de Nevada, nos Estados Unidos, desde 1990, finalmente chega ao Brasil. Entre 27 de dezembro a 2 de janeiro, cruzando a virada de ano de 2018 para 2019, uma praia nordestina receberá o Tropical Burn, nome oficial do evento por aqui. Por enquanto, essas são as únicas informações confirmadas, já que é normal que os organizadores só liberem o endereço exato da festa nos dias mais próximos ao evento, ou ainda só para quem já adquiriu os ingressos.

Ao contrário de muitos outros, o Burning Man (e suas variações regionais) não se caracteriza apenas como um festival de música, mas sim de cultura alternativa em geral. Quem compra o ingresso não deve esperar ser um espectador, mas sim um participante. Grupos independentes (você mesmo pode criar o seu!) montam acampamentos temáticos, artistas fazem obras e instalações para decorar o espaço e são necessários muitos voluntários. É que desde a limpeza, o posto médico, a segurança das fogueiras e outras tarefas, são atividades feitas pelos próprios participantes.

Falando nas fogueiras, elas não por acaso são o símbolo do festival. Ao final dos cinco dias, tudo que foi construído e usado para a estrutura é queimado em uma grande fogueira de encerramento, com a intenção de deixar o mínimo possível de impacto ambiental no local. Toda essa comunidade coexiste em meio aos shows de música eletrônica e festas, onde o lema é a expressão pessoal.

Burning Man no mundo

Apesar de ser a primeira versão brasileira, o festival já tem 60 regionais no mundo todo. Inclusive com uma versão sul-americana, o Fuego Astral, que acontece do dia 28 de março a 02 de abril, em um local que fica de 300 a 500 quilômetros de Buenos Aires. O endereço exato só foi divulgado para quem garantiu sua entrada com antecedência. Para a versão argentina os ingressos já estão a venda no site oficial do evento.

LEIA MAIS

>>> Para Instagramers: exposição no MON faz sucesso na internet

>>> 6 passeios radicais para você fazer antes das férias acabarem