Banhos de sangue, sexo, gritos, assassinos sádicos, sustos e risadas. Todos os ingredientes que fazem a alegria dos fãs dos filmes exploitation (os filmes de terror trash) estão em Virgens Acorrentadas (Virgin Cheerleaders in Chains), primeiro filme do cineasta Paulo Biscaia Filho produzido nos Estado Unidos.

Co-dirigido com o roteirista Gary McClain Gannaway, o filme estreia em Curitiba no dia 9 de agosto, em três salas: no Cineplus Xaxim, no Shopping Jardim das Américas e no Espaço Itáu de Cinema.

A escolha das salas, com distribuição da Moro Filmes, não foi por acaso, segundo Biscaia.

“Um filme de terror funciona mercadologicamente como um filme cult. Tem seu nicho e público específicos que não compreende as grandes salas, mas os cinemas de bairro e dos filmes de arte”.

O filme de baixo orçamento é o primeiro longa em inglês do diretor e dramaturgo, que já assinou os longas Morgue Story: Sangue, Baiacu e Quadrinhos (2010) e Nervo Craniano Zero (2012).

A trama, segundo o diretor, é uma “metalinguagem, dentro da metalinguagem, dentro da metalinguagem...”. Biscaia conheceu o roteirista Gary Gannaway em um festival de filmes de terror em Nova Orleans. O escritor americano estava tentando vender um roteiro, mas não teve sucesso.

No ano seguinte, Gannaway escreveu outro. Agora, sobre a história do roteirista que não consegue vender o seu roteiro que, por sua vez, trata de um roteirista que resolve produzir seu filme por conta própria. Durante estas filmagens, a equipe de produção encontra uma família de sádicos.

A direção foi oferecida Biscaia e o set de filmagem foi montado no Texas, na cidade de Austin. O elenco americano é formado por Kelsey Pribilski, Elizabeth Maxwell, Ezekiel Z. Swinford e Larry Jack Dotson. Cenas complementares foram feitas em Curitiba com as atrizes Camila Machado e Michelle Rodrigues.

O diretor não revela quanto o filme custou. “Eu chamo este trabalho de um ‘filmezine’. Ele tem aquele espirito amoroso de quem faz artesanalmente um fanzine”. 

Novo filme é “apocalipse zumbi”

Para Biscaia, Virgens Acorrentadas pode aproveitar o bom momento das produções de terror brasileiras no exterior. E também é um reconhecimento de seu trabalho no Brasil após a aprovação do projeto de seu novo longa no Edital de Desenvolvimento Prodav da Agencia Nacional de Cinema (Ancine). “Depois de anos, a comissão olhou para o nosso trabalho e disse; tá bom, vimos que vocês não estão brincando de fazer filme de terror. Vocês são sérios”. 

O filme, chamado Marlon Brando, Whiskey, Zumbis e Outros  Apocalipses vai custar R$ 2,2 milhões e terá Guilherme Weber, Carolina Fauquemont e Michelle Rodrigues no elenco. Será “um grande épico de apocalipse zumbi” segundo o cineasta.